18.08.13

Conheça os cavalos prontos para adoção na Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba

A Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba (SPAC) já atua há mais de quarenta anos. Seu principal foco é a ajuda a cães e gatos maltratados, mas muitos cavalos também ganham uma chance. Por indicação de uma leitora, o Brasil Hipismo apresenta quatro cavalos recém chegados a instituição e prontos para adoção. Cachorros e gatos também aguardam adoção. Confira também o histórico da SPAC e saiba como ajudar os animais.

01_malu_pepe

Malu e seu potrinho Pepe

A eguinha Malu e o potrinho Pépe foram apreendidos pelo Centro de Controle de Zoonoses e Vetores (CCZV) no dia 1 de agosto de 2013. A Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba (SPAC) assumiu sua guarda via registro de denúncia de maus tratos na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), pois o potrinho estava muito doente. Já está recuperado. Como o antigo responsável não foi identificado, eles já podem ser adotados.

Eguinha Pepita para adoção

Eguinha Pepita para adoção

A eguinha Pepita foi apreendida pelo Centro de Controle de Zoonoses e Vetores (CCZV) no dia 16 de julho de 2013. A Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba (SPAC) assumiu sua guarda via registro de denúncia de maus tratos na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), pois ela apresentava sinais de maus tratos. Como o antigo responsável não foi identificado, ela já pode ser adotada.

Doly também está pronta para adoção

Doly também está pronta para adoção

A eguinha Doly foi apreendida pelo Centro de Controle de Zoonoses e Vetores (CCZV) no dia 16 de julho de 2013. A Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba (SPAC) assumiu sua guarda via registro de denúncia de maus tratos na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), pois ela apresentava sinais de maus tratos. Como o antigo responsável não foi identificado, ela já pode ser adotada.

Eguinha ferida resgatada no Boqueirão com apoio da GMC e CCZV

Eguinha ferida resgatada no Boqueirão com apoio da GMC e CCZV

Na tarde de 10 de agosto de 2013, uma égua ferida foi resgatada no Boqueirão em Curitiba com o apoio da Guarda Municipal de Curitiba (GMC) e Centro de Controle de Zoonoses e Vetores (CCZV).

Ela foi deixada em um terreno baldio, segundo a vizinhança, há 3 dias. Está com uma lesão na perna dianteira direita. Estava muito abatida, visivelmente sentindo muita dor. Foi levada pelo veículo do CCZV a chácara da SPAC. Está sendo medicada e em observação.

A ocorrência foi registrada junto a GMC. Quem tiver informações sobre o responsável pelo animal favor entrar em contato com a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) no telefone: (41) 3356-7047.Batizamos a éguinha de Duquesa. Assim que estiver recuperada poderá ser adotada.

Grandão foi encaminhado ao SPAC em 15/8

Grandão foi encaminhado ao SPAC em 15/8

 

Na noite de 15/8, o Centro de Controle de Zoonoses e Vetores (CCZV) de Curitiba apreendeu um cavalo caquético, com lesões no corpo, que estava solto em via pública no bairro Uberaba. O cavalo foi batizado Grandão.

Foi registrado boletim de ocorrência por crime ambiental na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) e a CCZV encaminhou o animal a chácara da Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba (SPAC). Quem tiver informações sobre o antigo responsável entre em contato com a DPMA através do telefone (41) 3356-7047.

Se o responsável não se manifestar em 10 dias, Grandão será encaminhado para adoção.

Importante: As famílias adotantes devem ter chácara própria com espaço adequado, cocheira, moradores no local, condições de lhe oferecer atendimento veterinário, não utilizá-la para trabalho ou procriação e arcar com o transporte para o novo lar. Interessados na adoção dos cavalos devem entrar em contato via email no endereço institucional@spacuritiba.org.br e enviar fotos do local e endereço para o primeiro contato.

 

Como tudo começou

A história da Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba – SPAC é bela e cheia de amor por nossos companheiros animais.

No começo, em 20 de abril de 1972, fundada pela Professora Enid Bernardi, a SPAC dispunha somente de um escritório para orientar a população. Mas desde a fundação seu objetivo sempre foi claro: proteger e defender animais carentes ou maltratados.

Em 1975 a SPAC mudou para um local onde, além de orientar a população, pôde oferecer cuidados veterinários aos animais necessitados. Mas ainda faltava algo para os animais da cidade: um lar provisório, para onde pudessem ser levados e tratados até serem encaminhados para lares responsáveis. Este objetivo foi alcançado em 1979, quando a SPAC passou a ocupar um imóvel alugado que atualmente abriga cerca de 1000 animais, entre cães e gatos. Apesar da estrutura atual não ser apropriada, do embargo, e das dificuldades financeiras que a entidade enfrenta, a SPAC também atende e acolhe animais vítimas de maus-tratos, resgatados e acidentados. A SPAC é atuante em verificações, registro e acompanhamento de denúncias de maus-tratos junto aos órgãos competentes.

A SPAC não recebe ajuda do município. Para se manter conta com doações de particulares e com a renda da clínica veterinária que funciona no local, com profissionais competentes que prestam atendimento (consultas, cirurgias e vacinações) a animais da comunidade com valores acessíveis a pessoas de baixa renda. Os animais sob a responsabilidade da entidade são atendidos voluntariamente pelos médicos veterinários da SPAC.

Não maltrate. Não abandone. Não ignore. Proteja!

Informações Gerais

A SPAC é uma instituição sem fins lucrativos. Mesmo assim, não conta com isenção de taxas e impostos, nem com apoio governamental.

A instituição conta com o apoio de pessoas e empresas sensibilizadas com o trabalho desenvolvido pela Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba – SPAC.

Despesas mensais com energia elétrica, telefone, água e esgoto, entre outras, são quitadas graças às doações em dinheiro.

Doações em conta:
Titular: Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba
CNPJ: 75.126.474/0001-83
Banco: Itaú (341)
Agência: 8616
Conta Corrente: 15283-4

Para a nova sede, que está em processo de construção, precisamos de:
Mão de obra
Materiais de construção
Móveis para o ambulatório

Horário de atendimento da clínica veterinária:
Segunda à Sexta: 9h às 21h
Sábados: 9h às 15h
Domingos: 9h às 12h

 

Acesse o site da entidade www.spacuritiba.org.br para informações sobre horários de atendimento ao público, adoções, atendimento emergencial e eletivo, contato com a entidade, denúncias de maus tratos a animais e outras dúvidas.

Fonte: facebook.com/sociedadeprotetoradosanimaisdecuritiba

 

 

Comentários