08.03.17

Dia da Mulher | Um pouco da história e do mito das Amazonas

Neste Dia da Mulher, consequentemente Dia das Amazonas, o Brasil Hipismo traz um pouco da história do termo que hoje designa as mulheres que montam à cavalo, as “cavaleiras”. Mas nem sempre foi assim.

Meredith Michaels-Beerbaum, exemplo de amazona vitoriosa, mãe e mulher

Amazonas – palavra que vem do grego antigo “Amazónes” – refere-se às mulheres guerreiras da mitologia grega. Elas viviam em um reino estritamente feminino, governado por uma rainha. A primeira e mais importante teria sido Hipólita, cujo cinturão mágico foi o objeto de um dos doze trabalhos de Hércules, importante mito grego. Segundo a lenda, as Amazonas eram filhas de Ares, deus da guerra, de quem teriam herdado a audácia e a coragem. O deus teria dado um cinturão para a rainha Hipólita como símbolo de força e poder.

Alto relevo de batalha entre gregos e amazonas exposto no Museu do Vaticano

Em certas versões mitológicas, as amazonas uma vez por ano visitavam a tribo vizinha para se relacionarem com os homens, de modo a manter a continuidade da raça. Se dessa união nascessem meninos, eram enviados para serem criados pelos pais, se fossem meninas, eram criadas pelas mães e treinadas nas artes da guerra, caça e agricultura. Suas armas eram o arco e flecha, lanças e machados.

Vaso ático, ca. 420 a.C.

Existem ainda alguns historiadores que especulam que a ideia das amazonas possa ter sido inspirada em guerreiras reais, possivelmente mulheres da Sarmácia (região da atual Turquia), que lutavam ao lado dos homens em batalha. Essa linha é baseada em descobertas arqueológicas: as sepulturas com corpos de mulheres sármatas armadas correspondem a cerca de 25% do total encontrado, e quase todas eram enterradas com arcos, dando uma forma minimamente concreta aos contos gregos de amazonas a cavalo.

Amazonomachia, alto relevo de Pio Clementino

Especula-se que a própria região da Amazônia foi assim denominada porque o explorador espanhol Francisco de Orellana, desbravando a floresta tropical sul-americana em 1541, afirmou ter lutado com mulheres guerreiras, que atacavam com flechas e zarabatanas.

Pequena estátua representando uma amazona

As obras de arte gregas muitas vezes retratam as batalhas entre os gregos e as amazonas, de igual para igual. Usavam vestidos finos ou roupas persas, como calças apertadas, quase sempre retratadas sobre os cavalos. Por isso, a partir do período moderno, o termo Amazonas passou a ser utilizado para se referir a mulheres que montam a cavalo, participando em provas de equitação.

Visão das amazonas na Idade Média

De qualquer forma o Brasil Hipismo parabeniza todas as mulheres e amazonas no seu dia!

 

Brasil Hipismo com a fonte: Wikipédia

Comentários

Posts Relacionados