Rédeas

O que é Rédeas?

O esporte nasceu de forma empírica nos ranchos norte-americanos. No processo de aperfeiçoamento se transformou em um conjunto de manobras que hoje definem a modalidade: Círculos, Spins, Troca de Mão, Esbarro, Recuos, Rollback, Rundowns e Pausa.

Paulo Koury Neto, um dos premiados cavaleiros da modalidade no Brasil, em ação com Dont Whiz WRB rumo à vitória no Derby ANCR 2012

Fatos e Feitos

Com o objetivo de fomentar Rédeas, criadores e adeptos do esporte instituíram em 1966, nos Estados Unidos, a National Reinning Horse Association (NRHA). Hoje, a modalidade Rédeas é praticada oficialmente em 11 países, entre eles EUA, Canadá, Austrália, França, Itália, Japão, Inglaterra, Alemanha, Holanda e Brasil.

A NRHA promove e/ou chancela competições nestes países, e entre seus eventos mais importantes está o NRHA Furutity realizado anualmente em Oklahoma, EUA, reunindo cerca de 500 competidores que disputam US$ 1 milhão em prêmios.

No Brasil o esporte foi introduzido na década de 80 pelos criadores do cavalo Quarto de Milha. Objetivando a promoção da modalidade e sua expansão para outras raças foi fundada em abril de 1989 a Associação Nacional do Cavalo de Rédeas (ANCR). Atualmente, Rédeas conta com centenas de adeptos no Quarto de Milha, Appaloosa, Paint Horse e Crioulo, movimenta arenas especialmente no Estado de São Paulo, e em raças como o QM existem linhagens específicas na seleção destes animais.
Apresentada nas Olimpíadas de Atlanta, EUA, em 1996, Rédeas é postulante aos Jogos. Em 2000, Rédeas passou a integrar os esportes regidos pela Federação Equestre Internacional (FEI) – e consequentemente da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) -, sendo a única modalidade “western” regida pela entidade.

Em 2002, a modalidade estreou nos Jogos Equestres Mundiais (WEG) em Jerez de La Frontera, na Espanha. Na ocasião, 13 países estiveram representados, 11 deles na disputa por equipe. Os Estados Unidos levaram a medalha de ouro, o Canadá faturou a prata e a Itália ficou com o bronze. Na disputa Individual os Estados Unidos levaram o ouro com Shawn Flarida montando San Jo Frackles (Ouro) e a prata com Tom Mc Cutcheon montando Conquistador Whiz, enquanto o bronze ficou para a canadense Shawna Sapergia montando Pretty Much Eagle.

Em 2004 foi instituído o FEI World Reining Masters, competição realizada anualmente nos Estados Unidos. Na disputa principal, a “Aberta”, participam dois representantes dos países que se classificaram até o 6º lugar nos Jogos Equestres Mundiais. Paralelamente acontece uma outra disputa, abrangendo todos os países com um representante cada que competem nas classes “Restrita” e “Aberta”. No Brasil, a seletiva deste representante é realizada em um dos quatro eventos promovidos pela ANCR.

Destaques brasileiros

1992 – A equipe brasileira formada por Paulo Koury Neto e Franco Bertolani sagra-se Campeã Mundial do International Reining Council IRC.

2001 – A equipe brasileira conquistou o 5º lugar no Mundial de Rédeas realizado na Itália.

2002 – Na estréia da modalidade nos Jogos Equestres Mundiais em Jerez de La Frontera, Espanha, a equipe brasileira ficou em 6º lugar. Fizeram parte do time: Alexandre Lhamas Ramos montando Pocodo Andy, Franco Bertolani com Country Dun It, Gilson Diniz Filho montando Jungle Doc e Renata Ricci com Identic Smarvel YN. Na disputa Individual o melhor resultado do Brasil foi o 9º lugar de Alexandre Ramos.

2002 – Alexandre Lhamas Ramos foi medalha de bronze na Nations Cup realizada em Gladstone, Estados Unidos.

2004 – João (Jango) Salgado montando Commandalena foi medalha de prata na categoria “Restrita” e 4º na Aberta do FEI World Reining Masters Series.

2005 – No FEI World Reining Masters Series Jango Salgado montando Gizmo Whiz ficou em 6º na classe Aberta e em 3º na “Restrita” no Individual e por Equipe. O cavaleiro terminou a temporada em 11º lugar no Ranking FEI, a melhor colocação entre os brasileiros.

2006 – Demetrius Jean Kotrozinis montando Dunits Kickin Ace terminou a temporada na vice liderança do Ranking da Federação Equestre Internacional. Gilson Finiz Filho com Doc Silver Question ficou em 4º lugar e João Felipe Lacerda montando Little Man Olena em 6º.

2006 – Nos Jogos Equestres Mundiais de Aachen, Alemanha, Demetrius Jean Kotrozinis montando Dunits Kickin Ace foi o vencedor da competição na disputa com 81 conjuntos de 22 países. O resultado garantiu ao brasileiro a liderança temporária do Ranking da FEI, onde terminaria em 2º lugar na temporada. Classificada em 8º lugar em Jerez, a equipe brasileira foi formada por Rogério Barral montando Whiz me Luck, Demetrius Jean Kotrozinis com Dunits Kickin Ace, Paulo Koury Neto com Texas Playboy e João Felipe Lacerda montando Little Man Olena. Classificado em 11º lugar, João Felipe obteve a melhor colocação brasileira no Individual.

2006 – Demetrius Jean Kotrozinis montando Dunits Kickin Ace terminou em 4º lugar na Copa Européia de Rédeas.

2006 – O Brasil terminou em 3º lugar no FEI World Reining Masters Series.

2007 – Gilson Vendrame com Ima Little Tangy foi vice-campeão na classe “Restrita” e 5º na classe Aberta do FEI World Reining Masters Series.

2008 – O Brasil terminou em 4º lugar no FEI World Reining Masters Series.

2009 – O Brasil terminou em 4º lugar no FEI World Reining Masters Series.

2010 – Nos Equestres Mundiais 2010 em Kentucky nos EUA, o Brasil conquistou o 7º posto em 14 nações na disputa por equipes com Paulo Koury Neto com Spin Zone, João Salgado Filho Leopardo do Infinito, Wellington Jesus Teixeira montando SJ Rodopio, João Felipe Lacerda com Remenica N Poco. Na disputa individual o melhor resultado do coube a Wellington Jesus Teixeira montando o seu cavalo crioulo SJ Rodopio que emplacou na 14ª colocação.

 

Fonte: Site CBH – Rute Araújo e Brasil Hipismo Carola May com foto: Divulgação / ANCR